Como mapear as necessidades de desenvolvimento das suas equipes?

Categoria(s): CIA DE TALENTOS & RH
14 de março de 2022
por Evelim Wroblewski

No mundo atual, em que as mudanças são uma constante, mapear as necessidades de desenvolvimento de suas equipes é crucial.  Afinal, uma organização evolui na medida em que as pessoas igualmente se aperfeiçoam, desenvolvem seus conhecimentos e eliminam seus gaps de habilidades. 

O ambiente de trabalho exige que suas equipes possam executar tarefas complexas de forma eficiente, com a menor quantidade possível de erros e com segurança. Neste sentido, o treinamento deve ser visto como uma ferramenta de melhoria de desempenho.

Ele é importante principalmente quando sua força de trabalho não apresenta os resultados esperados ou não atua de acordo com o padrão e nível de exigência definido pela organização. 

E, para melhorar qualquer coisa, é preciso medi-la antes. Por isso, a primeira e mais importante etapa de um processo de desenvolvimento de pessoas é exatamente mapear as necessidades de cada uma.

Ou seja, não caia no erro de mandá-las para o treinamento sem que essa análise seja feita, caso contrário, você estará pulando uma etapa fundamental. 

Mapear as necessidades permite alinhar a evolução de cada um com os objetivos da organização, economiza recursos e proporciona mais motivação aos profissionais, que entendem e apoiam a relação entre as iniciativas de desenvolvimento e suas carreiras. 

Como fazer isso, então? É o que vamos mostrar para você hoje. Siga com a leitura!

Mergulhe fundo no momento atual

O primeiro passo para mapear necessidades é realizar uma análise das habilidades disponíveis e quais são as deficiências da sua força de trabalho. 

Com esta aproximação, você vai avançar para as próximas etapas, entender em que pé vocês estão atualmente e qual é o tipo de treinamento que será oferecido. 

É uma fase de formulação de perguntas. Definir as certas vai dar o resultado que você quer iluminar. Veja alguns exemplos:

  • Quais são as habilidades necessárias para que suas equipes tenham um bom rendimento?
  • Quais são as habilidades que vocês dominam atualmente?
  • As habilidades buscadas são novas? Ou a experiência anterior pode colaborar com o seu desenvolvimento?
  • Quais podem ser os motivos que estão impedindo que seus times trabalhem melhor?
  • Quais são os empecilhos internos ou externos que podem ter um impacto negativo no plano de desenvolvimento?

Uma análise assim vai ajudar a entender os quês e os porquês da sua empresa estar atravessando um momento difícil, no que se refere à capacitação do seu pessoal. 

E, como em qualquer estudo, deve-se recorrer a fontes confiáveis. Para encontrar a resposta a estas perguntas, você pode consultar:

  • gerentes e líderes de equipes;
  • a documentação da empresa, ou seja, seus manuais, as listas de funções e responsabilidades ou mesmo os fluxogramas das operações;
  • o rendimento das melhores pessoas da equipe, observando como elas conduzem suas tarefas. 

Sintetize os objetivos específicos do desenvolvimento

Em paralelo à análise do panorama atual das habilidades que seu mapa de necessidades vai atacar, estão as necessidades que vocês querem atender. 

Este tipo de sinalização de objetivos costuma ser uma ideia já conhecida. Ou seja, trata-se deixar claro onde se quer chegar com os novos programas de desenvolvimento. 

Por exemplo: vocês precisam ampliar a produção para um momento de alta na sazonalidade de seu nicho. A velocidade aqui é o objetivo. 

Também pode ser que a qualidade do serviço precise melhorar. Se as falhas estiverem identificadas, o treinamento deve focar na reversão dos erros ocasionados. 

Pode até parecer óbvio, mas muitas vezes os objetivos principais se diluem entre outras questões não tão importantes que tentam ser resolvidas todas ao mesmo tempo. 

Do macro ao micro: foque nos indivíduos

Por mais que os números indiquem que as equipes atuam de uma ou de outra forma, sua organização precisa entrar no detalhe do indivíduo para mapear necessidades de forma mais completa.

Ou seja, é momento de uma análise da performance de cada pessoa. Este tipo de técnica é fundamental para identificar quais são as que precisam de treinamento. 

Como dissemos no começo do artigo, as pessoas são a chave de uma empresa funcional. Da mesma forma que seu RH se baseia em dados para contratar, ele deve ter um levantamento dos indicadores de cada uma delas. 

Você também deve levar em consideração aspectos como absenteísmo, pontualidade, produtividade ou mesmo engajamento, para compreender quais equipes são mais passíveis de desenvolvimento. 

Lembre-se de que quem não apresenta bons números não necessariamente deve passar por um desligamento. Pode apenas ser uma desmotivação ou alguma dificuldade causada pelo próprio ambiente de trabalho. 

Use ferramentas pensadas para mapear necessidades

Assim como os assessments ajudam o RH a traçar perfis comportamentais dos candidatos e  daqueles já contratados ao conduzi-los em jornadas de autoconhecimento capazes de mostrar quais são suas melhores habilidades, também há ferramentas pensadas para a análise de desenvolvimento.  

Para que seus recursos humanos possam trabalhar de forma estratégica e atender às necessidades de melhoria da sua organização, também é possível personalizar os assessments para escalar e agilizar os treinamentos. 

Veja como este processo funciona:

Em primeiro lugar, suas equipes passam por uma avaliação que fornece as informações essenciais para que o diagnóstico seja o mais preciso possível. Nesta fase, você identifica competências e deficiências e pode definir um plano de ação. 

Na segunda etapa, as competências pessoais são exploradas no sentido de deixar processos, como a tomada de decisão e a gestão de seu comportamento, mais eficientes. 

Em seguida, cada um será convidado a interagir e se conectar com outros membros das equipes. Neste ponto, observa-se sua capacidade de se relacionar de uma forma saudável, com exercícios e práticas em grupo. 

Na quarta e última fase, você coloca todas as etapas anteriores em evidência, ao verificar a transformação causada pelo processo até então. É quando o potencial das pessoas é destravado e atitudes, como comportamentos ágeis e a capacidade de lidar com questões complexas, vêm à tona. 

Esta ferramenta não só existe como tem nome: trata-se da Nova D&C, um universo completo para estimular a aprendizagem de sua equipe e desenvolver todas as competências necessárias para que sua empresa reverta as dificuldades atuais e decole!

Conheça a Nova D&C!

0 comentários