Desligamento responsável: como manter a humanização por trás de uma demissão

Categoria(s): Gestão Responsável & RH
27 de maio de 2021
por Larissa Florindo

Você já colocou na ponta do lápis o quanto o desligamento responsável é importante para o seu negócio e a sua marca empregadora?

Demitir funcionários sempre é um momento delicado. Justamente por isso, exige ter muito cuidado para evitar términos repletos de mágoa. Mas, agora, com a pandemia do Coronavírus e rastros de instabilidade econômica, a atenção precisa ser redobrada. Afinal, vivemos em uma época em que muitos desligamentos são feitos em massa e remotamente.

Assim, o desligamento responsável vem ganhando espaço e valor no mercado de trabalho.

Com a crise, as empresas que se preocupam com os seus funcionários procuram formas de não despedi-los. Mas, quando necessário, procuram medidas para para reduzir os impactos negativos desse desligamento na vida do colaborador.

Confira tudo o que é preciso saber sobre desligamento responsável e como funciona.

O que é desligamento responsável?

O desligamento responsável é um processo de demissão em que a empresa se compromete a mitigar o impacto da demissão na vida do funcionário.

Inspirado nas práticas europeias, o modelo valoriza a responsabilidade da organização em dar suporte para que a recolocação do (ex) colaborador seja mais fluida e ágil. Logo, essa iniciativa consiste em prestar assistência ao profissional durante a procura do novo emprego, seja estendendo os benefícios, aconselhando no planejamento de carreira ou indicando o ex-funcionário a outras empresas, por exemplo.

Então, mesmo que a demissão seja um momento delicado na vida do profissional, com o desligamento responsável, ele se sente valorizado e grato pelo tempo que passou na empresa, mantendo as portas abertas para um eventual retorno no futuro.

Esse tipo de prática conta muitos pontos a favor do seu employer branding. Afinal, ter uma boa conduta com os profissionais ajuda a construir uma boa imagem como empregador, melhorando a reputação da organização e facilitando a atração de novos candidatos para as vagas abertas.

Outro grande benefício é transmitir segurança para os funcionários que permanecem na empresa. Ao verem o tratamento recebido pelos colegas desligados, eles percebem que não ficarão desamparados se o mesmo acontecer com eles. Como resultado, eles se sentem motivados e acolhidos pela empresa. 

Mas como fazer um desligamento responsável a distância?

Um dos casos de demissão responsável que mais chamou atenção foi o da Uber, a gigante dos aplicativos de transporte. A empresa precisou demitir cerca de 3.000 funcionários por causa da crise global da Covid-19. Então, para compensar os funcionários desligados, a organização se comprometeu a pagar mais dez semanas de salário e manter os benefícios de saúde até o final do ano. Muito bacana, não acha?

O passo a passo do desligamento responsável:

O desligamento responsável exige planejamento e cuidado para que todos tenham acesso ao mesmo suporte financeiro e possam se colocar de volta no mercado de acordo com seus objetivos. Então confira como colocar este conceito em prática:

  1. Planeje a demissão
  2. Comunique o desligamento com respeito, cuidado e afetividade
  3. Oferecer conselhos de carreira
  4. Dê direcionamento
  5. Prolongue os benefícios

#1. Planeje a demissão:

Lembre-se de que a demissão deve ser o último recurso da sua empresa para cortar despesas. Portanto, planeje tudo detalhadamente, principalmente nos momentos de crise, quando for preciso demitir em massa.

Isso significa que você precisa definir bem os critérios de quantos e quem serão os desligados. Com base nisso, você os líderes da empresa devem, juntos, criar um plano para definir o que pode ser feito para apoiar essas pessoas na saída da organização.

#2. Comunique o desligamento de forma humanizada:

Caso a dispensa não possa ser presencial, a melhor alternativa é a realização de uma videochamada.

Tenha o cuidado de comunicar cada funcionário individualmente, mesmo que o número de pessoas desligadas seja alto. Nunca tenha a deselegância de demitir alguém por e-mail ou WhatsApp.

Além disso, tenha empatia durante a conversa, e vá direto ao ponto, apresentando o motivo do desligamento e fornecendo todas as informações necessárias sobre as próximas etapas. Deixe claro que o profissional contará com o apoio da empresa e quais benefícios que serão estendidos.

Por fim, agradeça ao colaborador pela sua dedicação, permita que ele se expresse se quiser e se coloque à disposição para responder qualquer dúvida.

#3. Ofereça conselhos de carreira

Uma das etapas mais importantes no desligamento responsável é oferecer ao ex-funcionário uma consultoria de carreira em parceria com uma empresa especializada.

Neste caso, o papel da equipe de consultores é analisar o perfil do profissional e os objetivos dele. Assim, será possível ajudá-lo a alcançar seus objetivos após o desligamento.

Então, se a pessoa deseja buscar outro emprego no mesmo segmento, o consultor poderá ajudá-la a descobrir seus pontos fortes e fracos para acelerar a entrada dela no mercado de trabalho. Mas, se ela quiser mudar de área, o trabalho será ajudá-la na transição.

Além disso, existe a chance de a pessoa não querer trabalhar em outra empresa para abrir seu próprio negócio. Nesse caso, cabe à consultoria ajudar o profissional a entender o mercado e se preparar para os desafios do empreendedorismo. 

#4. Dê direcionamento:

Além de oferecer orientação profissional, os líderes da empresa também podem realizar outras ações para auxiliar os ex-funcionários a voltarem ao mercado.

Proprietários de empresas e pessoas em cargos de gestão costumam estar bem conectados no mercado e têm acesso a oportunidades que nem aparecem nos sites de empregos. Nesse momento, é hora de acionar a rede para ajudar os profissionais desligados a recomeçarem em outro lugar.

Escrever cartas de recomendação também pode dar ótimos resultados, já que muitas empresas solicitam referências de antigos empregadores aos candidatos.

#5. Estenda os benefícios:

Outra prática muito comum no desligamento responsável é estender vale-refeição, vale-alimentação e plano médico.

Esses benefícios costumam ser fundamentais para o orçamento e o dia a dia dos colaboradores, e perdê-los sem nenhum planejamento pode ter um impacto muito grande. Imagine, por exemplo, como seria perder o plano de saúde para um funcionário que usa a assistência médica frequentemente?

Além disso, muitas empresas adotam a prática de pagar aos funcionários um bônus adicional no desligamento ou prorrogar o salário por mais alguns meses.

Conclusão

Todas essas medidas exigem um esforço financeiro que nem todas as empresas podem pagar. No entanto, vale a pena avaliar o orçamento para analisar o que pode ser feito para minimizar as consequências negativas das demissões.

Agora que você sabe como funciona o desligamento responsável, procure colocá-la em prática na sua empresa. Afinal, incorporar essa prática à sua cultura gera uma melhoria significativa da imagem da sua marca empregadora a longo prazo.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *