Dia da Mulher: como pensar em ações que ultrapassem as flores e clichês

25 de fevereiro de 2021
por Evelim Wroblewski

Você sabe por que o Dia da Mulher é uma data tão importante?

Vemos a luta feminina diariamente nos mais diversos ambientes de trabalho. A pandemia do Coronavírus aumentou ainda mais a distância entre homens e mulheres no mercado de trabalho, por exemplo. Além disso, o número de feminicídios se tornou mais expressivo em 2020. E, até 2030, estima-se que para cada 100 homens na pobreza, haja 121 mulheres na mesma situação.

Diante de tudo isso, fica evidente a importância dessa data. Porém, é necessário refletirmos sobre o verdadeiro significado do Dia Internacional da Mulher, comemorado no dia 8 de março. Então, continue a leitura e saiba como planejar ações de valorização que ultrapassem as flores e os clichês neste dia!

Dia da Mulher: comemorar ou reivindicar?

Desde que o Dia Internacional da Mulher foi instituído, o comércio se aproveitou de mais uma data no calendário anual para vender mais. Então, começou a divulgação da ideia de “comemorar o dia da mulher”. Mas, afinal, será que este dia é mesmo para comemorar?

Foram os movimentos feministas por melhores condições de trabalho que deram origem ao que, hoje, chamamos de Dia da Mulher. Mas que condições eram essas?

  • Extensas jornadas de trabalho: mais de 16 horas diárias
  • Salários inferiores aos dos homens
  • Condições insalubres e muito mais!

Assim, a proposta inicial era ter no calendário anual um dia dedicado às manifestações feministas por igualdade de direitos. Então, em 1975, a ONU instituiu o Dia Internacional da Mulher como forma de lembrar suas conquistas políticas, econômicas e sociais ao longo dos anos.

Porém, mesmo com alguns avanços, como o direito ao voto, a entrada das mulheres na política e a ascensão de muitas delas a cargos executivos nas empresas, ainda há muito por fazer!

Por essa razão, é fundamental deixarmos de ver o Dia da Mulher como uma data comemorativa. Precisamos reconhecer a história e dar visibilidade à luta das mulheres. E nesse sentido, desenvolver ações que contribuam para reduzir as diferenças entre elas e os homens.

Mas quais ações sua empresa poderia desenvolver para dar o devido valor ao Dia das Mulheres? É o que vamos descobrir agora!

#1 – Procure conhecer os desafios que elas enfrentam

Antes de pensar em uma ação de Dia das Mulheres na empresa, é fundamental entender quais são os desafios que elas enfrentam.

  • Será que engravidar é uma ameaça à segurança do trabalho delas?
  • Elas são deixadas de lado na hora de uma promoção importante?
  • Como será que as mulheres se sentem em relação ao ambiente de trabalho?
  • Ele é hostil e sexista ou existe igualdade no tratamento entre todos os colaboradores?
  • As mulheres negras são tratadas com igualdade na sua empresa? E as mulheres com deficiência?

Para entender todo esse contexto, faça uma pesquisa interna entre o público feminino. Procure saber o que elas pensam, sentem e fazem nas mais diversas situações.

#2 – Derrube as barreiras

Se a sua empresa deseja realmente dar valor às trabalhadoras, deve derrubar as barreiras que as impedem de falar sobre os problemas que enfrentam.

Uma boa maneira de fazer isso, é criar grupos de discussões onde elas possam falar abertamente e ouvir outras experiências. Obviamente, este grupo deve ser acolhedor e formado por mulheres. Afinal, cerca de 87% delas já se sentiu humilhada por comentários de colegas do sexo oposto.

Alguns temas interessantes para discutir são:

  • Empoderamento feminino
  • Empregabilidade
  • Autoestima no trabalho
  • Desenvolvimento de carreira, entre outros.

#3 – No Dia da Mulher, crie condições de crescimento

No Brasil, as mulheres têm mais anos de escolaridade do que os homens. Em contrapartida, ganham praticamente 40% menos do que eles. Além disso, elas ocupam apenas 34% dos cargos executivos de empresas. Ou seja, embora sejam mais preparadas, ainda são menos valorizadas. Nesse sentido, sua empresa pode criar programas de desenvolvimento de lideranças femininas.

Outra possibilidade é começar a desenvolver um plano de carreira que considere a igualdade de gênero em cargos executivos. Então, para causar aquele impacto, você pode lançar essas iniciativas no Dia da Mulher, aproveitando esse marco histórico.

#4 – Dê suporte emocional às mulheres

Infelizmente, a violência contra a mulher é uma realidade e não pode passar despercebida pelas empresas. Só para você ter uma ideia, segundo a ONU, uma mulher é assassinada a cada duas hora no Brasil. E 68% delas são negras.

Mas quando falamos em violência, não podemos nos limitar a esses casos extremos. A violência contra a mulher pode acontecer de diversas formas, como assédio sexual e moral, violência verbal e até física.

Diante disso, sua empresa pode criar um programa de apoio emocional às mulheres. Ao contratar uma psicóloga ou assistente social, por exemplo, você pode dar o apoio que elas precisam para superar traumas e transformar suas vidas.

#5 – Atue preventiva e proativamente

O ser humano é reativo por natureza. Ou seja, enquanto não existe uma situação de incômodo, ele tende a ficar em sua zona de conforto. E no universo corporativo não é diferente! Normalmente, esperamos que um problema se instale ou se torne visível para, então, tomar as medidas cabíveis.

Mas, se continuarmos assim, estima-se que levaremos 257 anos para acabar, de uma vez por todas, com a desigualdade salarial entre homens e mulheres. Por isso, é essencial começarmos a mudar este cenário hoje! Então, por que não aproveitar o Dia da Mulher para firmar esse compromisso, não é mesmo?

Em vez de ficar esperando que as mulheres da sua empresa reivindiquem melhores condições de trabalho ou maiores oportunidades de crescimento, que tal atuar de forma proativa?

Primeiramente, reúna um grupo de mulheres e crie uma comissão para o desenvolvimento feminino na sua organização. Em segundo lugar, planejem ações de curto, médio e longo prazo. Em seguida, verifiquem em quais setores da empresa a presença feminina é reduzida ou nula e tracem um plano de ação para mudar este cenário.

Crie canais de comunicação que permitam denúncias anônimas e seguras sobre assédio ou qualquer outro comportamento violento em relação a elas. E, mais do que tudo, saiba ouvir o que essas mulheres têm a dizer. A partir do momento em que os problemas e dificuldades são colocados para fora, é possível debatê-los e encontrar a melhor maneira para resolvê-los.

E aí, o que sua empresa está planejando para o Dia da Mulher? Conte pra gente se essas dicas te ajudaram a ir além das flores e clichês!

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *