Nova D&C: a revolução nos cursos de desenvolvimento de equipes

1 de novembro de 2020
por Recrutamente.com

Nos últimos tempos, os cursos de desenvolvimento para carreira, que sempre foram ferramentas importantes para o mercado de trabalho, se tornaram ainda mais valiosos para os profissionais, mas, principalmente, para o sucesso das empresas.

A grande verdade desse cenário é que não poderia ser diferente! Afinal, as inovações tecnológicas, que já surgiam em alta velocidade, se intensificaram ainda mais. De repente, nossas necessidades mudaram drasticamente, oferecendo novas oportunidades de negócio e, consequentemente, novas soluções no mercado. Inclusive, isso acontece todos os dias no mundo todo.

Desta forma, gerir uma companhia que sobreviva a todas essas transformações deixou de ser apenas uma questão de ferramenta tecnológica em si, mas de liderança preparada com as habilidades certas.

Mas “quais são essas habilidades?”, você deve estar se perguntando. Pois é exatamente para falar sobre isso que nós preparamos uma série de artigos sobre a revolução da aprendizagem em equipe.

Uma nova D&C

Além de seguirem uma metodologia de ensino linear e padronizada, os cursos de desenvolvimento disponíveis atualmente não colocam o colaborador no centro da operação e, consequentemente, não oferecem uma experiência de qualidade.

E ainda pior: afirmam ensinar as respostas certas, quando é mais do que comprovado que não existe uma fórmula mágica para os negócios no contexto em que vivemos. É preciso inovar!

Tudo isso nos fez entender que acompanhar as transformações não é mais suficiente. Para entregar uma consultoria de desenvolvimento eficiente, é preciso antecipar as revoluções digitais e trazer o futuro para dentro do nosso agora. E quem melhor do que a consultoria que é líder de mercado para criar um novo jeito de desenvolver lideranças, não é mesmo?

Por isso, nós:

  • Mapeamos o mercado de trabalho
  • Estudamos as necessidades das maiores companhias do país
  • Conectamos ciência e tecnologia para construir três universos de desenvolvimento infinito.

Assim, compreendemos as necessidades do futuro desde agora. Não para definir uma resposta certa na mente dos colaboradores da sua empresa, mas para ensiná-los os mecanismos eficientes para encontrar soluções inteligentes em qualquer desafio.

Como funciona essa nova metodologia para os cursos de desenvolvimento?

Todo desenvolvimento deveria começar por um diagnóstico. Saber quem é você, quais as suas competências e quais estilos de aprendizagem resultam em um desenvolvimento efetivo – aquele que fornece experiências que resultam em mudanças de comportamento.

Você pode aprimorar uma habilidade, desenvolver uma nova ou abandonar um hábito contraprodutivo. Atualmente, isso é conhecido como reskilling ou upskilling (duas formas de desenvolvimento para o profissional da era da inovação).

Assim, do mesmo jeito que um astronauta se prepara antes de sair em suas missões, cria um plano, reconhece os próprios recursos, a tecnologia disponível e define o propósito da sua viagem, no Hangar, o colaborador estabelece a sua rota e define os próprios objetivos para as diferentes jornadas.

Como o Hangar impacta nos cursos de desenvolvimento:

Esse processo acontece a partir de um ou vários assessments psicométricos. Eles são baseados em neurociência e criam um perfil que combina:

  • Personalidade
  • Comportamentos
  • Competências
  • Lifestyle
  • Habilidades cognitivas
  • Estilos de aprendizagem

Com toda essa informação, junto à mentoria de um consultor especializado, cada pessoa desenha seu próprio plano de exploração dos universos. Em seguida, define suas próprias metas e indicadores de sucesso e, ainda, decide a ordem que seguirá em sua rota pelos Universos disponíveis:

  • O Particular, baseado em competências intrapessoais;
  • O Compartilhado, onde poderá desenvolver suas capacidades de inter-relação e liderança;
  • O Exponencial, cheio de novos conhecimentos relacionados com o mundo do trabalho, a gestão de projetos e a incorporação ferramentas inovadoras.

Para complementar, o explorador também consegue decidir em que formatos experimentará os conteúdos dos planetas. Por exemplo:

  • Se irá a se conectar num webinar, para depois seguir um treinamento individual de missões online passivas e autoadministradas (MOPA);
  • Ou se irá participar de um workshop presencial de duas horas, para depois continuar em missões online colaborativas sequenciais (MOCS), com a assistência de um facilitador e outros colegas que vão interagindo na plataforma.

Espero que você esteja gostando dessa nova experiência. No próximo artigo, exploraremos os três universos para entender como a experiência do usuário é aplicada em cada um.

Enquanto isso, conheça agora esse novo jeito de desenvolver equipes.

Até lá.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *