Novo RH: 7 impactos da rotina atual no que as pessoas valorizam em uma empresa

14 de maio de 2021
por Evelim Wroblewski

Com a pandemia de coronavírus, vimos surgir um novo RH. Mais antenado com as necessidades dos funcionários e na liderança de mudanças importantes, como a transformação digital, esse setor precisou se reinventar para fazer frente aos novos desafios do século XXI.

E na sua empresa, como está sendo essa mudança? O que seus funcionários têm trazido de feedback sobre trabalhar em casa, conciliar atividades familiares e profissionais e ainda manter a saúde mental?

Neste artigo, vamos explorar 7 impactos da rotina atual que vieram para ficar e vão exigir um novo RH para lidar com eles. Continue a leitura e saiba tudo sobre o assunto!

1. Foco no bem-estar das pessoas

A necessidade de isolamento social colocou em xeque uma das nossas rotinas mais comuns e saudáveis: a interação com outras pessoas. Ou seja, de uma hora para outra tivemos que nos isolar em nossas casas e limitar nosso contato a videochamadas e mensagens de texto.

Mas não se trata apenas disso. O espaço limitado, a impossibilidade de sair de casa e encontrar pessoas do nosso convívio também afeta outros campos das nossas vidas, como a saúde mental. Afinal, somos seres sociais, que precisam de contato com outras pessoas.

Tanto é, que a ansiedade foi o transtorno mais presente durante a pandemia de covid-19: 86,5% das pessoas se sentiram mais ansiosas pela nova realidade. Também foram identificados outros problemas, como transtorno do estresse pós-traumático (45,5%) e depressão (16%).

Esse cenário exige estratégias específicas por parte da sua empresa para manter o bem-estar dos funcionários, como apoio psicológico, assim como uma orientação mais forte em relação à manutenção da saúde mental, como:

  • pausas durante o dia;
  • meditação;
  • não realização de horas extras;
  • terapia;
  • entre outros.

2. Investimento em diversidade, inclusão e equidade

A pandemia de coronavírus também evidenciou um grave problema: a discriminação, a exclusão de grupos minoritários e a falta de equidade no mercado de trabalho.

Em relação a isso, as mulheres foram as mais prejudicadas. Como elas são maioria na linha de frente no combate à pandemia, sofrem com a alta carga de trabalho, o aumento do desemprego e o agravamento da violência doméstica.

Da mesma forma, a população negra também sofre. De acordo com dados recentes, a média salarial de pretos e pardos representa apenas 56,2% da recebida pelos brancos.

Com base nessas informações, o novo RH deve estar mais atento à criação de políticas que visem à inclusão, diversidade e equidade no ambiente de trabalho. E você, como líder dessa transformação, deve olhar para o cenário atual da sua empresa e elaborar estratégias para a redução das desigualdades.

3. Flexibilização do trabalho

Outro ponto que você deve levar em consideração no cenário pós-pandemia é a flexibilização do trabalho. Por um lado, sempre tentamos separar vida pessoal e profissional. Por outro, essa linha divisória praticamente não existe.

Exemplo disso é o cuidado em tempo integral que os pais tiveram que assumir. Muitos deles perceberam a importância de passar mais tempo com os filhos e se habituaram a ter uma convivência compartilhada. Por isso, o novo RH deve estar preparado para trabalhar com ambientes híbridos, quando não trabalhadores totalmente remotos.

E considerando que muitas das atividades que são realizadas pelos funcionários podem ser feitas de qualquer lugar, fica evidente a necessidade de repensar os formatos de trabalho. Consequentemente, flexibilizar questões como horários, dias de trabalho e até mesmo o formato das entregas, passando a trabalhar com gestão por projetos, por exemplo.

4. Treinamentos online

A rotina atual também demonstrou o poder da educação a distância para manter as pessoas atualizadas e em constante desenvolvimento. Por exemplo, muitas empresas do segmento educacional promoveram cursos gratuitos durante a pandemia para estimular o lifelong learning. E essa tendência de aprendizado para a vida toda deve permanecer, o que significa que sua empresa também deve investir na educação continuada.

Isso quer dizer que você também deve considerar um novo RH em relação às políticas de treinamento e desenvolvimento de pessoal. Ou seja, desenvolver uma abordagem mais alinhada à nova dinâmica familiar e profissional, com a criação de trilhas de conhecimento que possam ser acessadas diariamente, por curtos espaços de tempo.

Desse modo, os colaboradores se sentem mais motivados a seguir aprendendo, sem ver os treinamentos como longos períodos de dedicação e que demandam certos sacrifícios.

5. Melhoria na experiência do funcionário

Com ambientes híbridos de trabalho, inserção de novas tecnologias no dia a dia e a necessidade de manter as equipes de forma coesa e sinérgica, você também precisa pensar na melhoria da experiência do funcionário.

Isso significa orientar a montagem da estação de trabalho em casa de acordo com as melhores práticas de ergonomia, por exemplo. Ao mesmo tempo, é necessário oferecer ferramentas adequadas para a execução do trabalho, como softwares e aplicativos específicos.

Além disso, nos treinamentos, a intenção deve ser sair dos tradicionais slides estáticos para formas mais dinâmicas de compartilhamento de conhecimento, como estratégias de gamificação, realidade virtual e inteligência artificial.

6. Nova gama de benefícios

O cenário pós-covid também exige um novo RH em relação aos benefícios. O que significa que, se antes você podia satisfazer os colaboradores com vale alimentação, refeição e transporte, agora precisa pensar em novas formas de manter os talentos engajados.

Acima de tudo, você deve identificar o que os seus funcionários valorizam:

  • Acesso à cultura e lazer
  • Viagens mais baratas
  • Descontos em restaurantes, bares e lanchonetes
  • Ou ainda cuidados com a beleza e bem-estar.

Assim, fica muito mais fácil implementar benefícios que façam com que as pessoas se sintam valorizadas. A New Value, por exemplo, é uma empresa parceira do Grupo Cia de Talentos, que oferece os melhores produtos e serviços com ótimos descontos.

Além disso, ela também desempenha um papel fundamental nas estratégias de engajamento. Isso porque as pessoas estão mais preocupadas com seu bem-estar e estão aprendendo a conciliar vida pessoal e profissional no mesmo ambiente. Ou seja, elas perceberam a importância de se manter o equilíbrio físico, emocional e espiritual para terem uma vida mais plena. Valorizar essa questão impacta em funcionários mais satisfeitos.

7. Contratação baseada em habilidades

Com a pandemia, as habilidades socioemocionais também ganharam maior relevância. Nesse sentido, empatia, resiliência e inteligência emocional se tornaram fatores-chave para uma equipe saudável. Além disso, a capacidade de liderar, mesmo a distância, revelou-se imprescindível.

É por esse motivo que a contratação baseada em habilidades deve se sobressair à busca por certificados e diplomas. Afinal, competências técnicas podem ser ensinadas e aprendidas com certa facilidade. Já as emocionais precisam de um amadurecimento do profissional que nem sempre pode ser adquirido com cursos e treinamentos.

Diante disso, você, como líder desse novo RH, deve se preparar para avaliar esse tipo de competência e também entender como ela se encaixa na sua empresa.

Agora que você já tem ideia dos 7 impactos da rotina atual no que as pessoas valorizam na sua empresa, que tal saber como estimular o sucesso dos seus colaboradores?

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *